Carregando... Por favor, aguarde...

Categorias

Receber Ofertas


Empresa Registada

Betaina + Pepsina

Preço:
€10.06
Entrega:
Calculado ao finalizar
Quantidade:
Bookmark and Share


Descrição do Produto

 

 

BETAINE + PEPSIN
COMPOSIÇÃO:
Por 1 comprimido: Betaína (hidrocloreto) - 324 mg; Pepsina (1:10000) - 39 mg.
INDICAÇÕES: O hidrocloreto de betaína, como fonte natural de ácido hidroclórico, (ácido estomacal) promove uma digestão saudável, auxiliando à decomposição dos alimentos ricos em proteína. O hidrocloreto de betaína é uma forma acídica de betaína, substância similar às vitaminas, encontrada em cereais e outros alimentos. No estômago, o ácido hidroclórico converte o pepsinogénio em pepsina, uma enzima que divide as proteínas em substâncias menores e mais facilmente absorvíveis. À medida que envelhecemos, a secreção hidroclórica pode ser reduzida, o que pode resultar em níveis menores de pepsina. Sem os níveis adequados de pepsina, o corpo tem dificuldades para digerir os alimentos. O cloridrato de betaína é usado como fonte adicional de ácido hidroclórico, que pode ser utilizado pelo estômago para produzir pepsina. A combinação de cloridrato de betaína e pepsina fornece um excelente tónico estomacal.
Pessoas que sofrem de problemas intestinais e estomacais pensam frequentemente que azia, indigestão, gases e refluxo são causados pela produção excessiva do ácido estomacal. Esta conceção errada foi fortemente reforçada por profissionais de saúde, que habitualmente prescrevem medicamentos de bloqueio do ácido estomacal, mediante o mais leve sinal de disfunção estomacal, sem realizar um diagnóstico completo e monotorização prévia, negligenciando a importância das recomendações alimentares. Os sintomas da produção excessiva e subprodução de ácido estomacal (ácido hidroclórico) são praticamente idênticos. Portanto, é essencial saber o que realmente se passa no estômago, fazendo os testes adequados. O cloridrato de betaína é recomendado como fonte adicional de ácido hidroclorídico para pessoas com carência de produção de ácido estomacal (hipocloridria). Esta carência aumenta a probabilidade e gravidade de ocorrência de algumas infeções parasitárias e bacterianas intestinais. Sintomas comuns associados a um baixo teor de ácido hidroclórico são mau hálito, inchaço, náusea, flatulência ou sensação de estômago "pesado ou em chamas", especialmente depois de comer, recorrência de infeções (como candidíase crónica) e de parasitas intestinais, diarreia, prisão de ventre, alimentos não digeridos na matéria fecal, alergia alimentar, prurido retal, urticária, unhas fracas ou quebradiças, acne, vasos sanguíneos dilatados nas bochechas ou nariz (em não alcoólicos) e carência de ferro.
POSOLOGIA:
Tomar 1 comprimido, 1 a 3 vezes por dia, de preferência à refeição.
APRESENTAÇÃO:
Embalagem com 90 comprimidos.

BETAINE + PEPSIN


COMPOSIÇÃO:Por 1 comprimido: Betaína (hidrocloreto) - 324 mg; Pepsina (1:10000) - 39 mg.

INDICAÇÕES: O hidrocloreto de betaína, como fonte natural de ácido hidroclórico, (ácido estomacal) promove uma digestão saudável, auxiliando à decomposição dos alimentos ricos em proteína. O hidrocloreto de betaína é uma forma acídica de betaína, substância similar às vitaminas, encontrada em cereais e outros alimentos. No estômago, o ácido hidroclórico converte o pepsinogénio em pepsina, uma enzima que divide as proteínas em substâncias menores e mais facilmente absorvíveis. À medida que envelhecemos, a secreção hidroclórica pode ser reduzida, o que pode resultar em níveis menores de pepsina. Sem os níveis adequados de pepsina, o corpo tem dificuldades para digerir os alimentos. O cloridrato de betaína é usado como fonte adicional de ácido hidroclórico, que pode ser utilizado pelo estômago para produzir pepsina. A combinação de cloridrato de betaína e pepsina fornece um excelente tónico estomacal.Pessoas que sofrem de problemas intestinais e estomacais pensam frequentemente que azia, indigestão, gases e refluxo são causados pela produção excessiva do ácido estomacal. Esta conceção errada foi fortemente reforçada por profissionais de saúde, que habitualmente prescrevem medicamentos de bloqueio do ácido estomacal, mediante o mais leve sinal de disfunção estomacal, sem realizar um diagnóstico completo e monotorização prévia, negligenciando a importância das recomendações alimentares. Os sintomas da produção excessiva e subprodução de ácido estomacal (ácido hidroclórico) são praticamente idênticos. Portanto, é essencial saber o que realmente se passa no estômago, fazendo os testes adequados. O cloridrato de betaína é recomendado como fonte adicional de ácido hidroclorídico para pessoas com carência de produção de ácido estomacal (hipocloridria). Esta carência aumenta a probabilidade e gravidade de ocorrência de algumas infeções parasitárias e bacterianas intestinais. Sintomas comuns associados a um baixo teor de ácido hidroclórico são mau hálito, inchaço, náusea, flatulência ou sensação de estômago "pesado ou em chamas", especialmente depois de comer, recorrência de infeções (como candidíase crónica) e de parasitas intestinais, diarreia, prisão de ventre, alimentos não digeridos na matéria fecal, alergia alimentar, prurido retal, urticária, unhas fracas ou quebradiças, acne, vasos sanguíneos dilatados nas bochechas ou nariz (em não alcoólicos) e carência de ferro.

POSOLOGIA:Tomar 1 comprimido, 1 a 3 vezes por dia, de preferência à refeição.

APRESENTAÇÃO:Embalagem com 90 comprimidos.


Clientes que viram este produto também viram

Você recentemente viu...





Aviso: Conteúdo para maiores de 18 anos.